Prefeitura Municipal de Augustinópolis
conteúdo do menu

Prefeitura Municipal de Augustinópolis

conteúdo principal
conteúdo principal

Notícia

“Temos que levar para população informações e orientações verdadeiras. Qualquer distorção pode nos levar ao caos”, enfatizou o prefeito Júlio Oliveira no final da reunião intersetorial realizada na manhã deste sábado, 21, com o objetivo discutir a criação do Comitê de Prevenção e Enfrentamento da COVID – 19. O objetivo do Comitê, composto também por representantes de órgãos ligados à gestão municipal,  é estabelecer e criar ações de prevenção à transmissão do vírus.

Na abertura das discussões o secretário municipal de Saúde, Gedeão Filho, destacou que a situação é preocupante e há necessidade de um trabalho conjunto, intersetorial, constituído por diversas áreas da sociedade com objetivo de constituir respostas coordenadas e articuladas para o enfrentamento da Infecção Humana pelo novo coronavírus (COVID-19) no município de Augustinópolis.

O secretário de Administração, Paulo Esse explicou que o Comitê vai tomar as providências necessárias para tentar prevenir a disseminação do coronavírus no município. “Não temos casos suspeitos, nem confinados, e por isso é importante que a população siga as medidas propostas”, disse, lembrando que através Comitê serão repassadas para população todas as medidas a serem tomadas com relação ao vírus e as formas de evitar sua propagação na cidade.

Presente na reunião, o Capitão Abreu, comandante da 2ª Companhia (Cia) Operacional Destacada na cidade de Augustinópolis, pontuou que no momento são necessárias “medidas enérgica e empenho de toda a comunidade” e que a Polícia Militar está pronta para contribuir em todas as medidas que deverão ser tomadas principalmente as relacionadas à segurança.

 

Cuidados pessoais

Os principais sintomas da covid-19 são: febre, tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar.

A transmissão da doença pode ocorrer por contato com pessoas infectadas ou superfícies que tenham o vírus — respirando no mesmo ambiente ou tocando algo que uma pessoa infectada tocou, por exemplo.

Por isso, a importância da prática da higiene frequente, alerta o Ministério da Saúde. A pasta orienta a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas e corrimão.

Até mesmo a forma de cumprimentar os outros deve mudar, evitando abraços, apertos de mãos e beijos no rosto. Essas são as maneiras mais importantes pelas quais as pessoas podem proteger a si e sua família de doenças respiratórias, incluindo o coronavírus.

O ministério também orienta outras medidas básicas de higiene, como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las.

GALERIA DE FOTOS